6 (ou 66) curas para a ressaca.

Partilha!

Nunca mais vou beber!

A mítica e promissora frase que todos proferimos depois de uma valente bezana, com tal poesia, que ninguém duvida. Dor de cabeça, estômago do avesso depois de um flick flack encarpado invertido. As órbitas inchadas e os músculos com gripe das aves. Dislexia mental e os pensamentos são da melhor espécie de primata deste planeta (ou outro qualquer). O dia +1 é um fatídico Dead man walking, onde nada é consensual. Senão vejamos, as várias teorias em cima da mesa. Conselho de Mãe: Tens de beber muita água! Conselho de Amigo: Tens é de continuar a beber! Se nunca parares, a ressaca nunca vem! Realidade: Sim… e isto é uma aula de aeróbica, não?   Conselho do cérebro: Oh meu Deus, isto não passa? Avé Maria… Oh Jesus… Nossa Sra. Maria José… Oh meu Jeová… Meu Anjo da Guarda… Madre Teresa… Realidade: Eu prometo ir a Fátima a pé se isto passar! Prometo nunca mais beber! (Só que nunca aconteceu. Nem passa nada, nem há caminhada. Logo, é legítimo não largar a pinga, omessa!)   Mãe: Toma este chazinho. Come uma torradinha. Não podes estar sem comer! Come ao menos uma bolachinha, filha… Amigos: Bebe uma gemada, masé! Isso é que te vai pôr em forma. Nem vais sentir nada. Realidade: Alguém tem um GURONSAN??? Aspirina? Bruffffs? E café, por favooorrr!   Mãe: Bebe um suminho de fruta. Estás a precisar de vitamina. Vou fazer de tomate, laranja e água de coco. (Hãããã??) Amigos: Um suminho de limão é que é bom. Mata já o bicho! Realidade: Sei lá eu!! Se me continuarem a falar de líquidos e sólidos pró bucho, chamo já o Gregório…   Mãe: Queres uma sopinha? Uma canja. A mãe vai fazer. Amigos: Vamos almoçar a casa da Mica, ela faz anos. A mãe dela faz cá uma feijoada daquelas.. uh uh!   Mãe: Tens de descansar, filha! Não estás em condições, tens de dormir! Amigos: São 15h, pá! Bora lá à festa da Su! Realidade: 24 Horas de Le Mans. Não interrompam a minha meditação, pf. Sou uma pessoa doente……   Depois disto, juntava todas as mães e amigos do mundo, vizinhos chatos e barulhentos e todos os que fizerem barulho a respirar. Tudo dentro de um barco a remos direitos às Berlengas por uma semana! Pego num caderno de linhas e em 10 páginas, escrevo: NUNCA MAIS BEBO! …….só que não, como já bem sabemos……..   ***** Qualquer semelhança com a realidade, é pura probabilidade de ser real. ***** Até porque esta mãe só existe em ficção científica ou nos contos infantis. Aparecer em casa nestes preparos, dá direito (a muito boas alminhas) a uma cachaporrada, ou uma merecida clausura. A velha dica? Comprar pão antes de voltar a casa pela manhã. Saudinha nessas vidinhas! Aquele abraço.  🙂 🙂    

Leave a Comment