Tratemos as tempestades por TU.

Partilha!

Ora bem, como é que vou tratar os meus amigos infortunados que foram escolhidos para partilhar o seu nome com as tempestades que estão em voga?

Pois vejamos:

Começou a Ana, que deu lugar ao Bruno. Depois vieram:  a Carmen, o David, a Emma, o Felix (passou ao lado da Fátima. ufff!) , a Gisele. Agora temos connosco o Hugo. Mas a próxima é a Irene, o José, a Katia, o Leo, a Marina, o Nuno, a Olivia, o Pierre, a Rosa (ai Rosa!!!), o Samuel, a Telma, o Vasco e o Wiam.
Repararam que não há “Z“? Das duas três, ou o Wiam vem acabar com isto tudo, ou acabou-se o papel da malta que teve estas ideias de Basco. Deixo o meu contributo (não que me tenham pedido opinião…): Zacarias, Zeus, Zeferino, Zeca,… e mais não digo, até porque não estou a ver mesmo.

Pessoal da década de 80 (ou qualquer uma diferente da actual), isto não lembra nem ao menino Jesus! Na minha infância, aprendia-se o abecedário com a Rua Sésamo. Agora, para aprender cada letra, temos uma tempestade.
Já estou a ver a minha filha a vir da escola e dizer: – Mãe, hoje estivemos a treinar a Olivia. Em que estado fica qualquer mãe quando ouve isto?!

Parece a ementa gourmet de um restaurante fancy.
Ou um belo artigo da revista Maria, em que todos vêm à baila.

Nestes dias, apetece-me ligar ao Hugo e achincalhá-lo. “Pára lá com isto, pá! Andámos juntos na escola e tratas assim a malta?”
Gisele, para quê este mau feitio? Um frio que ninguém aguenta?
E a Carmen, que me rebentou com o estendal?
Bolas Bruno, bem podes esquecer as férias que tínhamos combinado.

E isto porquê?? Porque os Srs. da Congregação da Meteorologia portuguesa, espanhola e francesa decidiram
baptizar antecipadamente as tempestades e, entre os três, o primeiro a emitir um “aviso de nível laranja ou vermelho dará o nome à tempestade, seguindo a lista pré-estabelecida e informando os outros dois”. Esta é a explicação oficial que encontramos no Google.

É tipo fila de espera… Agora que já se sabe quem lá vem, é só esperar com tranquilidade. Bem nice! Sinto-me perfeitamente tranquila, aliás.

Fica um último pensamento. Arrisco-me a acreditar que e o melhor.
E se, só assim de repente, déssemos nomes de animais a estas intempéries?

Asno (começamos bem…), Búfalo, Cão, Dromedário, Elefante, Foca, Gato, Hipopótamo, Iguana, Jacaré, Koala, Leão, Macaco, N… (vi-me e desejei-me coma letra N)… Niala, Ovelha, Papagaio, Quati (eu sei, rebuscado, não é?), Rato, Suricata, Tartaruga, Urso, Vaca, Wallabee (Espécie de marsupial da Oceania, são pequenas versões dos cangurus. E esta, hein?), Xixarro (estou no meu limite…), Yorkshire (teve de ser), Zebra.

E depois disto, estou preparadíssima para jogar aos países (ou jogo do stop)! Já ganhei o dia!!

🙂 🙂 Abreijos 🙂 🙂

 

Leave a Comment